O crescimento exponencial do mercado solar tem atraído olhares de investidores e também consumidores, interessados em aproveitar as grandes oportunidades que o nicho tem a oferecer.

Com investimentos acumulados em R$ 5,2 bilhões em 8 anos, o mercado de energia solar cresceu cerca de 1.200% desde 2017. Segundo a ABSOLAR, 90% das empresas de energia solar que existem hoje, não existiam em 2016.

Um salto absurdo na geração de energia, em apenas 2 anos substituiu a energia nuclear na matriz elétrica nacional e conquistou a 7ª posição nos maiores geradores de energia.

Em um estudo realizado pelo Sebrae aponta que a tendência é que a energia fotovoltaica passe de fonte com menor representatividade na matriz de 2012 para a fonte com maior representatividade em 2040.

Com capacidade instalada de 126 gigawatt (GW), fornecerá eletricidade para cerca de 1,35 milhão de consumidores com geradores próprio, um investimento estimado em 60 bilhões de reais.

O Marco Regulatório

O marco regulatório do mercado ocorreu em 2012 com a publicação da Resolução 482 de 2012, na qual os brasileiros conquistaram sua independência energética e puderam produzir sua própria energia a partir de fontes renováveis.

Possibilitando uma nova categoria de investimento que por meio da geração distribuída, empreendimentos e residências tornaram-se capazes de reduzir seus custos com a energia elétrica tradicional em até 95%.

Por suas inúmeras vantagens, os sistemas solares alcançaram um abrangente público consumidor desde microempreendedores até zonas rurais.

Geração Distribuída Solar Fotovoltaica no Brasil por categoria de consumo.

Fonte: Absolar

Em sua timeline crescente o mercado solar passou de 7 sistemas de geração distribuída em 2012 para 110.299 mil em 2019, criando 15.600 oportunidades de emprego.

Foram 13.941 novos sistemas foram instalados e conectados à rede no primeiro trimestre de 2019, superando em 134,97% em relação ao ano anterior.

As projeções do mercado são ainda mais animadoras. Um estudo feito pelo Sebrae mostrou que em 2020 devem surgir aproximadamente 5 mil empresas instaladoras de micro e minigeração de energia. Uma estimativa de 25 a 30 novos empregos locais por Megawatt (MW) ao ano.

As oportunidades surgem de forma acelerada à medida que o mercado solar cresce, em diversas áreas, como usinas solares, empresas de energia solar, instaladoras especializadas, franquias, cooperativas, indústria e educação.

Koloszuk presidente do conselho da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), citou dois motivos fundamentais para expansão do mercado, a queda expressiva nos preços dos equipamentos e o aumento excessivo na conta de energia somados em 527% nos últimos 20 anos, classificando a energia elétrica brasileira como a quinta mais cara do mundo.

Que o mercado é uma aposta certa para investidores, não há dúvida!

Empreendedores com visão de negócio, estratégia e inovação estão colhendo ótimos frutos, pois desbravam um marcado novo, com um imenso potencial de lucro e crescimento.

“A chave do sucesso nos negócios é perceber aonde o mundo se dirige e chegar ali primeiro.” Bill Gates

Integrador, você está preparado para chegar lá primeiro?

Open chat
1
Olá, como podemos ajudar?
Powered by